Vacina antirrábica: proteger os animais é cuidar da família inteira

Notícias

Durante os últimos meses do ano passado, a Unidade de Vigilância e Zoonoses (UVZ) realizou a campanha de vacinação antirrábica no município de Itupeva. A raiva é uma doença viral contagiosa que pode afetar animais (mamíferos), também por meio de mordidas de morcegos, com quase 100% mortalidade e pode ser transmitida ao homem por meio do contato com a saliva de um animal doente, principalmente na mordida. A melhor forma de controle da doença é vacinar os animais.

“Visto que em cidade do interior do Estado de São Paulo estão sendo encontrados morcegos contaminados pelo vírus da raiva, pedimos uma atenção maior da população de Itupeva para a presença desses animais quando os mesmos se encontrarem caídos ou mortos no interior de residências ou pousados em locais não habituais, principalmente durante o dia”, comentou a a médica veterinária Letícia da Costa, da UVZ.

Durante a campanha, foram vacinados 6.622 cães e 1.314 gatos, totalizando 7.936 animais vacinados. Um número acima do esperado pela Gerência de Vigilância Epidemiológica de Campinas (GVE).

“Quem perdeu a vacina, infelizmente não temos como agendar, as vacinas chegam em lotes com quantidades necessárias para o uso em campanhas. O ideal é que as pessoas procurem o serviço particular para proteger seu animal de estimação”, explicou Gilmara Breda, gerente da unidade.

O setor também orienta que a população não toque em um morcego, mesmo que ele esteja morto. “Todas as espécies de morcegos podem transmitir o vírus da raiva para outros animais e para o homem, por isso pedimos esse cuidado. Se a pessoa for mordida ou arranhada por morcegos, o ideal é procurar a Unidade de Saúde mais próxima”, declarou Gilmara.

Caso encontre um morcego no chão ou pendurados em locais com incidência direto de luz solar, afastar as crianças e animais do local, colocar uma caixa ou um balde em cima do morcego e ligar imediatamente para o setor de Unidade de Vigilância de Zoonoses, pelo telefone 4591-8527 / 8511, no 156 ou no e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..